sábado, 6 de agosto de 2011

21 dias de Jejum - Solitária


“E desejava encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam; e ninguém lhe dava nada.” Lucas 15:16
Por alguma razão eu acordei hoje com esta parábola em minha mente. É a parábola do filho pródigo. O jovem cresceu em uma excelente família que lhe havia dado de tudo, mas como acontece muitas vezes, isso não é suficiente para alguns. Muitas vezes as pessoas pensam que só aqueles que cresceram em uma família ruim é que se tornam rebeldes e auto-destrutivos na juventude, poucos sabem que o oposto também acontece, como no caso desse jovem. Pode-se concluir que não é sobre o tipo de família que você teve e sim quem você decidiu tornar-se.
Um dia, esse jovem decidiu que não poderia esperar mais para o seu pai morrer pra então finalmente herdar suas riquezas. Pediu-lhe sua parte da herança e saiu de casa. De repente, ele tinha um monte de dinheiro, de repente ele fez um monte de amigos, de repente ele era o homem mais popular na cidade.
Mas assim como um monte de coisas vieram, um monte se perderam também. Isso geralmente acontece quando você decide ter coisas que ainda não está pronta pra ter. Uma jovem quer tanto um namorado que o primeiro que aparece interessado nela já consegue essa valiosa posição. Logo logo ela engravida e por isso se casa com um garoto. O garoto está desempregado e bem contente. Não muito tempo se passa e ela começa a se sentir frustrada com sua vida. Ela acusa-o de não permitir que ela continue seus estudos. Ele a culpa por ter engravidado.
Um monte de coisas entraram em sua vida, e um monte também tem se perdido. Há tempo para tudo, mas se você não obedecer a essa regra, você terá que aprender de uma maneira dura.
O filho pródigo perdeu tudo o que ele tirou de seu pai, inclusive o seu respeito próprio. Ele começou a trabalhar para os outros como um escravo, só pra sobreviver. “Ninguém lhe dava nada.” O versículo acima diz. E aqui está a frase mais famosa do ser humano!
Ninguém me dá nada. Ninguém se importa comigo. Ninguém me ajuda. Ninguém pensa em mim.
É mesmo?
Então quer dizer que você faz todos os tipos de decisões erradas em sua vida e quando as conseqüências dessas decisões vêm, agora é culpa de todos?
Ah por favor!
Este jovem viveu nesse círculo inútil de sentir peninha de si mesmo por algum tempo, alimentando-se com os porcos, só chorando e reclamando de sua vida miserável. Nada aconteceu para ele, dia após dia, viveu como um otário. É isso mesmo. Enquanto ele chorava, sentia-se sozinho, e culpava as pessoas por usá-lo – nada aconteceu.
Felizmente, um dia ele usou seu cérebro e raciocinou. A Bíblia é maravilhosamente clara sobre isso:
“Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! Levantar-me-ei, irei ter com meu pai… ” Lucas 15:17,18
O jovem só fez alguma coisa para alcançar uma mudança quando ele ‘caiu em si’, em outras palavras – quando ele pensou. Depois que ele voltou para seu pai, ele conseguiu mudar o seu futuro, independentemente de como o seu passado tinha sido.
Ah se as pessoas simplesmente pensassem mais vezes…
TP para hoje:
Pare de reclamar, pare de entreter sentimento de coitada, e pare de contar pra todo mundo o que se passa na sua vida. Pense e faça algo pra mudar a sua vida.

Fonte: Cristiane Cardoso
O que achou?

0 comentários :

Postar um comentário

Gostou do post? Comente. Ficarei muito feliz em saber sua opinião sobre essa postagem que preparei com muito carinho.