segunda-feira, 8 de agosto de 2011

21 dias de Jejum - Tola


“O tolo derrama toda a sua ira; mas o sábio a reprime e aplaca.” Provérbios 29:11
Pela manhã, quando o meu marido conduzia a reunião e orava por aqueles que queriam receber um novo coração, o Espírito Santo me revelou um presente que eu não havia notado. Ele já tinha me dado um novo coração.
Nas duas últimas semanas, alguns eventos tristes aconteceram na minha vida pessoal, que se acumularam ontem, quando o pior de tudo isso veio à tona. Mas, curiosamente, eu não estava triste ou chateada. Eu estava mesmo querendo saber quem é essa nova pessoa que de repente eu tinha me tornado.
Não muito tempo atrás, eu teria sido devastada pelas últimas notícias. Eu provavelmente teria chorado no meu quarto, em seguida, encontrado uma amiga pra desabafar tudo, só para obter aquela conversa de sempre”vou-orar-por-você-e-tudo-vai-ficar-bem”. Vamos falar a verdade, o que mais uma amiga realmente pode fazer?
Desta vez, no entanto, eu estou diferente. Eu estou forte e de certa forma, até mesmo invencível – sério! Hoje eu descobri o porquê. Eu tinha ganhado um novo coração, um coração que está sujeito à minha mente.
Sentimentos e emoções não ditam como o meu dia ou mesmo um minuto dele será. Minha cabeça está no controle, minha cabeça tem o volante, e tudo isso é devido a este novo coração.
Um novo coração permite que sejamos a mulher que sempre quisemos ser, a mulher – maravilha (Brincadeira) Mas não é para isso que nos esforçamos diariamente? Nós queremos fazer tudo e mais um pouco. Queremos estar em todos os lugares e aqui também. Queremos alcançar mais e muito mais. Nós nunca estamos satisfeitas e eu nunca quero estar satisfeita porque eu sei do meu potencial.
Mas quando minha mente era sujeita ao como eu me sentia, eu sabia tudo isso e ainda assim, quando eu precisava praticar, eu não conseguia resistir aos meus sentimentos. Meu coração ainda estava muito humano, muito fraco. Deus sabe como eu odiava isso. Eu odiava chorar sobre as coisas que eu poderia ver claramente que eram meras distrações para os meus objetivos. Eu odiava me sentir fraca e às vezes, precisar de alguém para desabafar. Eu odiava ser insensata.
Mas felizmente, aquele velho coração se foi. Eu comecei a pensar mais, usar a minha inteligência, a razão. É incrível como quanto mais você faz isso, mais você naturalmente muda para melhor. Estou nas nuvens!
TP para hoje:
Será que você pode fazer o mesmo? Será que você pode começar a raciocinar sobre seus problemas e ver se vale realmente a pena passar por eles da mesma forma como você sempre fez? Digo, mude o canal.

Fonte: Cristiane Cardoso
O que achou?

0 comentários :

Postar um comentário

Gostou do post? Comente. Ficarei muito feliz em saber sua opinião sobre essa postagem que preparei com muito carinho.