terça-feira, 12 de agosto de 2014

Sim. Soltei cheque sem fundo - Parte II

 (Continuação do post anterior)

Imagem extraída do google
Não tinha a menor ideia, se conseguiria pagar, só sabia de uma coisa: “Eu queria mudar minha história, não queria ficar na dependência de ninguém e nem me lamentar por não ter feito nada para realizar os meus sonhos”.

Era uma dor todos os dias chegar em casa, após um dia de muita luta e ouvir minha mãe pedir para eu desistir, por esse motivo, resolvi não contar nada para ela sobre minhas dividas. Nem tão pouco pedir ajuda, pois já sabia a palavra que iria ouvir.

Quando fiz as negociações à faculdade me deu 10 dias para cobrir o primeiro cheque. Eu não tinha fundo nenhum, mas corri atrás. Nas horas dos intervalos de aula andava pelos 12 andares da universidade, indo de sala em sala vendendo chocolates, com isso consegui ter fundo para o primeiro cheque.

Mas, como nada é fácil nessa vida, não consegui pagar nenhuma das mensalidades que estavam por vim naquele semestre, com isso, dos nove cheques que soltei, cobri apenas quatro e o restante voltou TUDO, conclusão, meu nome ficou sujo. Diante da situação em que estava não tinha como fazer a rematricula para dar continuidade aos estudos. Minhas dividas estavam como bola de neve em minhas mãos.

Imagina como fiquei... Estava tudo perdido, pois não tinha o apoio da minha família para me ajudar. Não contei para ninguém sobre as minhas dificuldades. Só Deus sabe os momentos de luta que enfrentei “sozinha”. Não me imaginava desistindo, aliás, o que me fez ficar calada e não contar das minhas lutas para ninguém foi por não querer ouvir a palavra “DESISTE”!

De tanto ouvi lá, peguei raiva de desistir, por isso, não me dei ao luxo de me lamentar e fui à luta para resolver meu problema. Eu não sabia como, mas, se Deus realmente fosse comigo ele iria ter que me ajudar.

Sendo assim, todos os dias, acordava cedo, por volta das 5h30 ia à faculdade e na hora do intervalo vendia as trufas.  No período da tarde, comprava balas e vendia nas ruas, muitas vezes nem me alimentava direito, só para economizar, chegava em casa  por volta das 20 horas e dormia aproximadamente 01 hora da madrugada, era a hora em que eu terminava de fazer os chocolates para vender no dia seguinte.

Minha vida estava muito corrida. Não me dava tempo para pensar em desistir. Eu imaginava que de alguma forma iria dar certo, pois uma palavra que ouvi de rapaz enquanto trabalhava nas ruas de São Paulo, ficou gravada dentro de mim: “Karen, não se preocupe, pois Deus só aparece quando tudo está no fim”!

Aquela frase me deu forças para lutar e quando realmente pensei que tudo estava no fim, pois não havia conseguido nem a metade do valor para resolver meu problema, Deus enviou um “anjo” em minha vida, que sem nem amenos me conhecer direito, quis saber como estava meus estudos.


Foi quando desabafei e falei das minhas dividas, ele não ouviu muito, apenas disse: “Faz o cálculo e me passa”! E, assim fiz.  “Aquele “anjo”, usado por Deus quitou a minha divida com a faculdade para que eu pudesse estudar”.  
O que achou?

Um comentário :

  1. Estou passando pelo mesmo problema, não sei o que fazer mais!!!!

    ResponderExcluir

Gostou do post? Comente. Ficarei muito feliz em saber sua opinião sobre essa postagem que preparei com muito carinho.