quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Páginas da vida


Um dia conversava com uma amiga sobre a vida. Ela me surpreendeu ao dizer que queria ser como eu um livro fechado. Na verdade, as páginas da minha vida estão abertas, a diferença é que não vivo pelos acontecimentos. Eu os faço realidade em meu caminho Se algo me motiva, me faz acreditar que posso reescrever minha história.
Sou uma pessoa comum: tenho família, amigos, inimigos, enfim, tudo que um ser humano pode ter. No entanto, sou eu que faço minhas escolhas e, nesse momento, escolhi ser o que sou: uma pessoa simples, mas determinada! Nunca ninguém acreditou em mim, entretanto aprendi a conhecer os meus valores. As pessoas podem me conhecer fisicamente, mas não conhecem meu interior, o que já enfrentei na vida pra poder ter a força que tenho hoje.
Pra falar a verdade, durante anos já tive complexo de inferioridade por acreditar em tudo o que me diziam: você é feia, nunca vai dar certo, não vai conseguir... Sempre fui zombada na rodinha de "amigos". Cresci na ausência do meu pai, sempre ouvindo a mesma coisa (ele não presta), mas sempre tive bons olhos para com ele. Minha mãe, apesar de estar perto, ao mesmo tempo estava longe, pois não dava a atenção que precisava. Estava preocupada demais em trabalhar para me dar o melhor - já que meu pai havia ido embora.
Sempre fui uma menina sonhadora. Acreditava em tudo o que me diziam, menos em mim. Mas com o passar do tempo, quando me descobri mulher, vi que já era hora de começar a caminhar com minhas próprias pernas. Foi quando me apaixonei... Sabe quando uma pessoa apaixonada não quer saber de nada a não ser conquistar a quem tanto ama? Comigo não foi diferente... Ao decidir ingressar na universidade para cursar Jornalismo, a paixão foi tamanha que, mesmo ouvindo das pessoas que não daria certo, continuei, sabendo que a caminhada será longa.
Durante o percurso desse caminho - que já dura 10 meses - enfrentei muitas dificuldade que me fizeram chorar, no entanto, hoje não penso em desistir. Chorando, aprendi que tenho valor e que não preciso da opinião de terceiros para tomar decisões, pois a força que descobri em mim é maior do que qualquer palavra negativa que possam me dizer.
A partir desse ano de 2010, com a direção de Deus, começo a escrever minha história, pois sei que Ele me dá forças todos os dias para continuar.

Karen Salvador
O que achou?

Um comentário :

  1. Karen,

    a sua sinceridade e o seu brilho no olhar já valem todo o esforço dessa jornada. Jamais deixe que apaguem essas boas e grandes qualidades de você.

    Torço e estou por aqui...

    Beijos

    Michele Roza (Arca Universal)

    ResponderExcluir

Gostou do post? Comente. Ficarei muito feliz em saber sua opinião sobre essa postagem que preparei com muito carinho.