quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Cega, Surda e Muda



Sou uma jovem de 20 anos, e às vezes me sinto como uma criança aprendendo andar. Quando iniciei minha trajetória com as trufas, era uma menina imatura, mas com grande sede em amadurecer. Confesso que tinha medo, pois jamais havia saída de casa pra conhecer pessoas diferentes, em que pra mim parecia ser de outro mundo.

No começo pensei que teria dificuldades em lidar com pessoas que não conhecia. Tudo uma novidade pra mim, era muito desconfiada, insegura. Tive medo de não ser aceita, já que pra mim todos me ignoravam, como se eu não tivesse valor. Meus complexos me atrapalharam muito, e pra completar tinha o desgosto de chegar em casa depois de um dia cansativo e  ouvir minha mãe dizer: “Nunca vai dar certo, você está louca, tenho vergonha do que você faz, esse nunca foi meu sonho pra você.” Por diversas vezes engoli o choro e fiquei calada.

No meu intimo dizia: “Ela não sabe o que fala se tem esse pensamento é porque todos os sonhos dela foram frustrados devido às fatalidades da vida.” Sempre observei de longe o sofrimento da minha mãe. Com o intuito de mudar esse pensamento que pra mim não tinha o menor cabimento continuei na luta. Foi quando me deparei com outras pessoas próximas falando de mim, como se estivesse comente algum crime.  E outra vez me calei, dessa vez me tornei surda também, por que percebi que se continuasse ouvindo os falatórios me desanimaria.

Cada passo que eu dava era muito importante pra mim, mas a tristeza de não ter o apoio da minha família, por um sonho que eu tanto desejava me desanimava, todas as vezes que eu olhava pra esse problema ficava muito chateada, devido a isso decidi me tornar cega pra não mais ter empecilho de continuar lutando e assim mudar primeiramente a mim mesma, depois aos meus familiares no qual sempre amei.

Continua no próximo post ....

Karen Revolta

O que achou?

0 comentários :

Postar um comentário

Gostou do post? Comente. Ficarei muito feliz em saber sua opinião sobre essa postagem que preparei com muito carinho.